17/05/2021 às 07h20min - Atualizada em 17/05/2021 às 07h20min

Após 15 dias de queda, média móvel de mortes por covid volta a subir

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 971 novas mortes pela covid-19

REDAÇÃO
ESTADAO CONTEUDO
Após 15 dias de queda, a média móvel de mortes por covid-19 voltou a subir neste domingo, 16. A média semanal de mortes, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 1.915 neste domingo, superando o resultado de 1.910 do sábado, 15. Este é o sexto dia consecutivo que o índice ficou abaixo de 2 mil.
 

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 971 novas mortes pela covid-19. O número de novas infecções notificadas foi de 15.625.218.

No total, o País chegou a 435.823 óbitos pela doença desde o início da pandemia.

Os dados são reunidos pelo consórcio de veículos de comunicação a partir dos registros das secretarias estaduais de Saúde.

O consórcio é formado pelo jornal O Estado de S. Paulo, G1O GloboExtraFolha de S.Paulo e UOL.

O cálculo da média móvel é feito com base em dados dos últimos sete dias e serve para corrigir distorções provocadas por variações em registros.

Ministério da Saúde

Por sua vez, o Ministério da Saúde informou que foram registrados 40.941 novos casos e mais 1.036 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas.

No total, segundo a pasta, são 15.627.475 pessoas infectadas e 435.751 óbitos.

Os números são diferentes do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

O consórcio

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal.

A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
visitas

total_visits

views

total_views

A pandemia de covid-19 colocou o mundo diante de um dilema: com o número de casos explodindo e um estoque limitado de doses de vacinas, quem deve ser imunizado primeiro?

36.7%
63.3%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp